Tratamento Psicológico para Dependentes Químicos

Tratamento Psicológico para Dependentes Químicos

A dependência pode dizer respeito a uma substância psicoativa específica (por exemplo, o fumo, o álcool ou a cocaína), a uma categoria de substâncias psicoativas (por exemplo, substâncias opiáceas) ou a um conjunto mais vasto de substâncias farmacologicamente diferentes.

O que causa a dependência química?

A dependência química é uma doença crônica e multifatorial. Isso significa que diversos fatores contribuem para o seu desenvolvimento, incluindo a quantidade e frequência de uso da substância, a condição de saúde do indivíduo e fatores genéticos, psicossociais e ambientais.

Fatores de risco

Determinadas características ou situações podem aumentar a probabilidade de surgimento e/ou agravamento de problemas com o álcool e outras drogas.

Essas situações são conhecidas como fatores de risco. Entre eles, pode-se destacar a genética, transtornos psiquiátricos (ex: transtornos de conduta), falta de monitoramento dos pais, disponibilidade do álcool e drogas, etc.

Quais os sintomas de dependência química?

Os principais sintomas são o desejo incontrolável de usar a substância, a perda de controle (não conseguir parar depois de ter começado), aumento da tolerância (necessidade de doses maiores para atingir o mesmo efeito obtido com doses anteriormente inferiores ou efeito cada vez menor com uma mesma dose da substância), entre outros.

Quando a pessoa, quando dependente química, tem crises de abstinência do vício, pode sofrer sintomas como a sudorese extrema, tremores, ansiedade profunda e depressão.

Quanto tempo leva para eu me tornar dependente a uma droga?

Se tornar dependente de uma droga é um processo que pode ser bastante rápido e depende muito do tipo de droga, da idade em que se começa o uso e de uma propensão

genética ou não de se tornar dependente mais facilmente.

Drogas como o crack ou a heroína, por exemplo,  podem causar dependência desde os primeiros usos.

Sabe-se que quanto mais cedo se começa a usar drogas, maior é a chance de se tornar dependente. Pessoas que têm familiares que são dependentes também têm maior tendência a se tornarem dependentes.

Mas “tal” droga não causa dependência! E se eu conseguir controlar?

Muitas pessoas acreditam que são capazes controlar o uso de uma droga, usando-a só esporadicamente. No entanto, esta é uma ideia completamente falsa. A cada exposição à droga, o usuário está correndo o risco de perder o controle e de se tornar dependente (não há nenhuma regra para o momento exato em que isso pode acontecer).

É impossível de avaliarmos nosso risco genético de nos tornarmos dependentes por conta própria. Desconhecendo este risco, fica impossível saber quem irá usar a droga e se tornar dependente e que não irá se tornar dependente (sim, também existem esses casos, mas como saber se você é um deles? Vale a tentativa de arriscar a sua vida?).

Lembrando que a exposição repetida, a precocidade do início do uso de drogas, alguns fatores sociais, genéticos e pessoais podem facilitar o desenvolvimento da dependência.

Dependência química não é uma questão de simples força de vontade.

Prevenir é a melhor escolha

Não entrar no ciclo de tentativa de drogas é o melhor a ser feito.

Se estamos falando sobre uma pessoa que se encontra no quadro de dependência química, e quer prevenir novas recaídas, sugere-se que o paciente mantenha o acompanhamento de profissionais especializados e o apoio de pessoas queridas, que podem ser amigos, familiares.

Como conviver com o prognóstico?

A dependência química geralmente representa um impacto profundo em diversos aspectos da vida do indivíduo e também daqueles que estão ao seu redor.

Dada a sua complexidade, é interessante que Tratamento Psicológico para Dependentes Químicos programas de tratamento sejam realmente múltiplos, para atender às diversas necessidades do paciente (aspectos sociais, psicológicos, profissionais).

sendo mais eficaz na alteração dos padrões de comportamentos que o levam ao uso da substância, assim como seus processos cognitivos e seu funcionamento social.

Para manter-se livre das drogas, o indivíduo terá que realizar uma série de mudanças em seu estilo de vida.

É recomendado que a pessoa evite locais e situações que sejam associados ao uso da droga, para reaprender sobre outras fontes de prazer (que não as que estejam relacionadas ao consumo).

Geralmente, pessoas com problemas de dependência afastam-se de todas as formas de lazer que tinham antes, hobbies, relacionamentos, etc.

É importante retomar à vida anterior, afastando-se de pessoas e ambientes que induzam ao uso da substância. Essa pode ser uma das tarefas mais difíceis no processo de recuperação, mas é possível realizá-la.

Se você é dependente químico ou conhece alguém que está passando pelo processo de superação do vício, convide a pessoa para participar de atividades sociais divertidas e saudáveis, para que ele realmente perceba que pode ser feliz sem o uso da substância!

Qual é a real importância de buscar ajuda de um psicólogo na dependência química?

É importante que o indivíduo com dependência química procure ajuda com profissionais Tratamento Psicológico para Dependentes Químicos ocorrem situações nas quais a substância está influenciando negativamente a saúde física e/ou rotina, funções acadêmicas e/ou profissionais e as relações interpessoais.

Os critérios do “Manual Estatístico e Mental de Transtornos Mentais”, da Associação Americana de Psiquiatria, e “Classificação Internacional de Doenças.

Da Organização Mundial da Saúde (OMS), são os mais comumente empregados para o diagnóstico dos transtornos relacionados ao uso de substâncias, e esse diagnóstico, primeiramente, só pode ser feito por um conjunto de laudos de profissionais qualificados (médico, psiquiatra, psicólogo).

Variados questionários de autopreenchimento (tais como ASSIST, CAGE, AUDIT) e testes sanguíneos também têm sido empregados, em contexto clínico, com tais fins, mas não podem ser considerados como substitutos de uma cuidadosa entrevista clínica.

Falar sobre o assunto é importante, e fazer isso em um ambiente seguro e profissional é de extrema importância.

Quando o paciente é diagnosticado, é importante que além do Tratamento Psicológico para Dependentes Químicos, o indivíduo também tenha acompanhamento para garantir a melhora de sua saúde como um todo, uma vez que a saúde mental é sempre comprometida quando sentimos que estamos passando por uma fase difícil tal como essa.