Compartilhe:

Drogas Psicoativas: Entenda o que são e quais os seus tipos


Drogas Psicoativas: Entenda o que são e quais os seus tipos

Drogas Psicoativas: Entenda o que são e quais os seus tipos

As drogas psicoativas são a classe de substâncias lícitas e ilícitas mais usadas em todo o mundo. O café e o álcool, por exemplo, fazem parte de um grupo que conta com outros entorpecentes como a cocaína e a anfetamina. Por isso, é importante entender o que são as drogas psicoativas e quais os seus tipos, sejam elas comercializadas ou não.

 

Ao entender o efeito no organismo sua ação no comportamento do usuário e as consequências que essas substâncias trazem, fica ainda mais claro a importância de não utilizar as mais variadas classificações de entorpecente. No presente artigo iremos esclarecer o que são e quais os tipos de drogas psicoativas.

 

O que são?

As drogas psicoativas também podem ser conhecidas como psicotrópicas. Ambos os termos estão relacionados à forma com que elas agem no organismo: são substâncias que atuam diretamente no sistema nervoso central, principalmente no cérebro, e que causam as mais diversas alterações, de acordo com o seu tipo, princípio ativo e quantidade consumida.

 

Como sua atuação é através do cérebro e se estende ao sistema nervoso causam as mais diferentes sensações, que podem aparentar ser positivas momentaneamente, como alteração no humor, mudança de comportamento e nos pensamentos. Também trazem distorções da realidade e da consciência, agindo como estimulantes para outros sistemas, como o muscular e o reprodutor, quando liberam hormônios.

 

Resumindo, as drogas psicoativas são formas de os usuários alterarem seu estado normal (psico) através de uma substância, seja ela natural ou sintética (ativo). E elas são divididas e tipificadas de acordo com o que fazem no sistema nervoso central e no organismo como um todo. Entenda abaixo.

 

Tipos de drogas psicoativas

Há três tipos comuns de drogas psicoativas, com efeitos diferentes: os alucinógenos, os depressores e os estimulantes – que, dentro deles, comportam uma dezena de outras substâncias consumidas de maneira legal ou ilegal em todo o mundo.

 

1) Alucinógenos: são as drogas que alteram a percepção da realidade e distorcem o pensamento do usuário. Também, comprometem o comportamento e a capacidade de tomada de decisões de quem consome a droga. As formas mais comuns de drogas psicoativas alucinógenas são o LSD, a maconha, a mescalina e alguns tipos de cogumelos.

 

2) Depressores: eles baixam os níveis do sistema nervoso – por isso o nome ‘depressores’ – e a capacidade de controle do usuário. São as substâncias mais consumidas no mundo, principalmente por remédios como os barbitúricos (tranquilizantes) e para controle da ansiedade, além do álcool.

 

3) Estimulantes: o gênero que mais possui substâncias – e, consequentemente, drogas psicoativas – são os estimulantes. Eles alteram a forma como o cérebro trabalha, trazendo alterações momentâneas no humor, capacidade física, consciência, entre outros. O café é o melhor exemplo, mas a cocaína e anfetamina também são estimulantes.

 

O perigo dos psicoativos

Cada vez mais cresce o número de usuários de drogas psicoativas – que, mesmo sendo legais como o álcool e a própria nicotina, causam dependência e trazem inúmeros prejuízos. Vale destacar que, por alterarem a função cerebral, podem levar a estados de psicose, doenças neurológicas e ao óbito.

Tratamentos

Blog

Informativos para auxílio da família,dependentes químicos e alcoólicos

Importância da psicoterapia grupal no processo terapêutico.

Importância da psicoterapia grupal no processo terapêutico.

A submissão química é uma enfermidade contemporânea que acarreta prejuízo as biografias e famílias.

Drogas Perturbadoras/Alucinóginas

Drogas Perturbadoras/Alucinóginas

Iremos abordar neste texto as drogas alucinógenas, seus efeitos e deliberações

COMPORTAMENTOS ADICTIVOS

COMPORTAMENTOS ADICTIVOS

É praxe articular comportamentos adictivos com o excesso de substâncias como a droga e o bebida alcoólica.

Como Proteger-se o Alcoolismo na juventude

Como Proteger-se o Alcoolismo na juventude

No Brasil, de concordância com o Texto 243 do Lei da criança e do Adolescente,