Compartilhe:

ESQUIZOFRENIA NÃO TEM CURA, PORÉM TEM TRATAMENTO


ESQUIZOFRENIA NÃO TEM CURA, PORÉM TEM TRATAMENTO

ESQUIZOFRENIA NÃO TEM CURA, PORÉM TEM TRATAMENTO

Não podemos curar a Esquizofrenia mas podemos tratá-la   diagnosticada como um transtorno mental, a esquizofrenia ocorre devido a distúrbios no funcionamento do cérebro que fazem com que o paciente tenha dificuldades de se relacionar com ele mesmo e com os outros.

De acordo com dados da Associação Brasileira de Familiares, Amigos e Pessoas com Esquizofrenia (ABRE), a doença atinge 0,7% da população e seus sinais tendem a se expressar normalmente entre a fase da adolescência e a fase do começo da vida adulta.

Dentre os sintomas da doença estão dos delírios: o paciente acredita em situações que não correspondem com a realidade. Pode crer por exemplo, que está sendo constantemente vigiado ou até perseguido e ainda que possui poderes especiais.

Outro sintoma são as alucinações, que atinge todos os teus sentidos: pode escutar vozes que dirigem seu comportamento, sentir cheiros ou sabores diferentes, ter perspectivas de coisas que não existem ou percepções táteis.

Também é comum que a pessoa apresente desordem mental, diga coisas desconexas e tenha a sensação de que seus pensamentos podem ser lidos e roubados por demais pessoas.

Como resultado da doença, o paciente vai deixando a vontade de realizar atividades do dia a dia e tem dificuldade de expressar os sentimentos e emoções, criando a impressão de que perdeu essa capacidade.

Os ataques da esquizofrenia não se apresentam sempre, entretanto em formas de ataques agudas, seguidas de momentos sem qualquer alteração de comportamento. A doença não tem cura: é um transtorno mental crônico, porém que pode e deve ser tratado.

Quando o paciente recebe o tratamento adequado, as ações tendem a se tornar muito mais curtas e as fases sem demonstração de sintomas duram muito mais tempo. Muitas vezes o paciente leva anos até que surja outra crise, período em que consegue liderar outra vez o comando de sua vida.

O diagnóstico da esquizofrenia deve ser efetuado por profissionais de Saúde Mental como o psiquiatra. A psicoterapia e o uso de medicamentos antipsicóticos normalmente são os tratamentos recomendados em alguns casos também são indicados os denominados tratamentos psicossociais como a terapia ocupacional.

ESQUIZOFRENIA NÃO TEM CURA, PORÉM TEM TRATAMENTO – Diagnóstico

Diagnóstico de esquizofrenia envolve excluir outros transtornos de saúde mental e determinar que os sintomas não são propícios ao abuso de substância, remédios ou uma condição médica. A determinação de um diagnóstico de esquizofrenia pode incluir:

O diagnóstico da esquizofrenia deve ser efetuado por profissionais de Saúde Mental como o psiquiatra. A psicoterapia e o uso de medicamentos antipsicóticos normalmente são os tratamentos recomendados em alguns casos também são indicados os denominados tratamentos psicossociais como a terapia ocupacional.

ESQUIZOFRENIA NÃO TEM CURA, PORÉM TEM TRATAMENTO – Diagnóstico

Diagnóstico de esquizofrenia envolve excluir outros transtornos de saúde mental e determinar que os sintomas não são propícios ao abuso de substância, remédios ou uma condição médica. A determinação de um diagnóstico de esquizofrenia pode incluir:

Exame físico. Isso pode ser feito para auxiliar a excluir outros problemas que venham estar causando sintomas e para analisar se há complicações relacionadas.

Testes e exames. Estes podem abranger testes que auxiliam a excluir condições com sintomas parecidos e filtragem de álcool e drogas. O médico também pode solicitar estudos de imagem, como uma ressonância magnética ou tomografia computadorizada.

Avaliação psiquiátrica. Um médico analisa, o estado mental analisando aparência e comportamento e questionando sobre reflexões humor, delírios, alucinações, uso de substâncias e potencial para violência ou suicídio. Isto também inclui uma questão da família e da história pessoal.

ESQUIZOFRENIA NÃO TEM CURA, PORÉM TEM TRATAMENTO – Tratamento

A esquizofrenia requer tratamento ao longo da vida, mesmo quando os sintomas diminuem. O tratamento com medicamentos e terapia psicossocial pode ajudar a controlar a doença. Em alguns casos, hospitalização pode ser necessária.

Um psiquiatra com experiência no tratamento da esquizofrenia geralmente orienta o tratamento. A equipe de tratamento também pode incluir um psicólogo, assistente social, enfermeira psiquiátrica, dentre outros. A abordagem de equipe completa pode estar disponível em clínicas com experiência em tratamento de esquizofrenia.

Medicamentos são a pedra angular do tratamento da esquizofrenia, e medicamentos antipsicóticos são os medicamentos mais comumente

prescritos. Eles são pensados para controlar os sintomas, afetando o cérebro neurotransmissor dopamina.

O objetivo do tratamento com medicamentos antipsicóticos é administrar eficazmente sinais e sintomas na dose mais baixa possível. O psiquiatra pode experimentar diferentes drogas, doses diferentes ou combinações ao longo do tempo para alcançar o resultado desejado. Outros medicamentos também podem ajudar, como antidepressivos ou drogas anti-ansiedade. Pode levar várias semanas para notar uma melhora nos sintomas.

A deliberação de cooperar com o tratamento pode atingir a escolha do fármaco. Por exemplo, alguém que é resistente a tomar remédios de forma adequada pode precisar de ser dado injeções em vez de tomar um comprimido.

Questione ao seu médico sobre os benefícios e efeitos colaterais de quaisquer remédios receitados

A esquizofrenia tem tratamento mas é incurável – Intervenções psicossociais

Uma vez que a psicose recua, além de continuar a droga as intervenções psicológicas e sociais (psicossociais) são importantes. Estes podem incluir:

ESQUIZOFRENIA NÃO TEM CURA, PORÉM TEM TRATAMENTO – Terapia individual. A psicoterapia pode auxiliar a normalizar os padrões de pensamento. Além disso, aprender a lidar com o estresse e identificar os sinais de atenção precoce da recaída pode auxiliar as pessoas com esquizofrenia a lidar a sua doença.

Treinamento de competências sociais. Isso se concentra em melhorar a comunicação e as interações sociais e melhorar a capacidade de participar das atividades diárias.

Terapia de família. Isso produz suporte e educação para as famílias que lidam com a esquizofrenia.

A maior parte dos indivíduos com esquizofrenia exige algum tipo de ajuda à vida diária. Muitas comunidades têm programas para auxiliar as pessoas com esquizofrenia com empregos, habitação, grupos de autoajuda e situações de crise. Um gerente de caso ou alguém na equipe de tratamento pode auxiliar a localizar recursos. Com um bom tratamento grande parte das pessoas com esquizofrenia pode levar uma vida normal e com qualidade

Esquizofrenia é incurável, mas tem tratamento – Hospitalização

Durante momentos de crise ou momentos de sintomas sérios a hospitalização pode ser necessária para garantir a segurança, nutrição apropriada sono adequado e higiene básica

Em alguns eventos a hospitalização de emergência pode ser necessária

Tratamentos

Blog

Informativos para auxílio da família,dependentes químicos e alcoólicos

Importância da psicoterapia grupal no processo terapêutico.

Importância da psicoterapia grupal no processo terapêutico.

A submissão química é uma enfermidade contemporânea que acarreta prejuízo as biografias e famílias.

Drogas Perturbadoras/Alucinóginas

Drogas Perturbadoras/Alucinóginas

Iremos abordar neste texto as drogas alucinógenas, seus efeitos e deliberações

COMPORTAMENTOS ADICTIVOS

COMPORTAMENTOS ADICTIVOS

É praxe articular comportamentos adictivos com o excesso de substâncias como a droga e o bebida alcoólica.

Como Proteger-se o Alcoolismo na juventude

Como Proteger-se o Alcoolismo na juventude

No Brasil, de concordância com o Texto 243 do Lei da criança e do Adolescente,