Compartilhe:

Drogas Naturais Quais os efeitos que elas trazem para o organismo?


Drogas Naturais Quais os efeitos que elas trazem para o organismo?

Drogas Naturais Quais os efeitos que elas trazem para o organismo?

Você com certeza já deve ter ouvido falar sobre a militância que existe em prol da legalização da maconha no Brasil. Isso porque essa droga, que é considerada como natural e livre de oferecer riscos à saúde das pessoas que fazem uso dela, também tem aplicações à medicina, sendo chamada de maconha medicinal, a qual é utilizada no tratamento de diversas doenças.

 

No entanto, é preciso deixar claro que, diferente do que pregam alguns dos ativistas em prol apenas da legalização para livre cultivo e consumo, a maconha, assim como qualquer outra droga natural ou sintética, pode sim oferecer riscos à saúde.

 

Para saber um pouco mais sobre esse assunto, confira no post de hoje quais são os efeitos que as drogas naturais causam no organismo. Boa leitura!

 

O que são as drogas naturais?

 

Consideradas como menos ou até mesmo nada inofensivas ao organismo, as drogas naturais são conhecidas por serem extraídas diretamente de uma fonte natural. Esse é, inclusive, o argumento mais utilizado pelos ativistas dessa causa, que alegam que, como se trata de drogas extraídas a partir de plantas naturais, elas não oferecem risco nenhum.

 

Mas como bem se sabe, isso está longe de ser verdade. Até mesmo porque existem diversas plantas na natureza que são tão letais quanto substâncias manipuladas em laboratórios.

 

Drogas Naturais: Quais os efeitos que elas trazem para o organismo?

 

Maconha

 

A mais popular entre as drogas naturais, mas também uma das que oferece menos riscos à saúde quando comparada com outras drogas naturais. A maconha é conhecida pelo seu poder alucinógeno e psicoativo, já que seu efeito pode tanto desacelerar o metabolismo como fazer o contrário.

 

Cultivada há milhares de anos, a flor de maconha geralmente é fumada por seus usuários, sendo que o seu efeito irá depender da forma como ela é ingerida e também da quantidade. Não existem comprovações de que ela pode debilitar o usuário em algum sentido, apenas existe um alerta quanto a altas quantidades, já que isso pode acabar gerando confusão mental.

 

Cogumelos alucinógenos

 

Bastante populares em algumas sociedades e regiões, chegando a fazer parte até mesmo da cultura local, os cogumelos alucinógenos se dividem em quase 200 espécies, sendo que todas elas possuem propriedades capazes de causar alucinações.

 

Isso acontece porque esses cogumelos possuem princípios ativos como psilocibina e psilocina, os quais provocam alucinações e efeitos psicoativos, que podem levar o usuário até mesmo a óbito.

 

Para se ter uma noção do quanto são nocivos, os cogumelos alucinógenos podem ter seus efeitos comparados ao do LSD, uma droga totalmente sintética. O único fator de diferenciação aqui é que os efeitos do cogumelo duram menos.

 

No entanto, além de todos os sérios riscos que o cogumelo alucinógeno oferece, existe ainda outro perigo: algumas espécies de cogumelos são altamente venenosas. Ou seja, esse é um risco que em hipótese alguma vale a pena ser corrido.

 

Não importa qual seja o tipo de droga, desde as naturais até as sintéticas, todas oferecem seríssimos riscos à saúde dos usuários. Portanto, não hesite em pedir ajuda para se livrar desse vício.

Tratamentos

Blog

Informativos para auxílio da família,dependentes químicos e alcoólicos

Importância da psicoterapia grupal no processo terapêutico.

Importância da psicoterapia grupal no processo terapêutico.

A submissão química é uma enfermidade contemporânea que acarreta prejuízo as biografias e famílias.

Drogas Perturbadoras/Alucinóginas

Drogas Perturbadoras/Alucinóginas

Iremos abordar neste texto as drogas alucinógenas, seus efeitos e deliberações

COMPORTAMENTOS ADICTIVOS

COMPORTAMENTOS ADICTIVOS

É praxe articular comportamentos adictivos com o excesso de substâncias como a droga e o bebida alcoólica.

Como Proteger-se o Alcoolismo na juventude

Como Proteger-se o Alcoolismo na juventude

No Brasil, de concordância com o Texto 243 do Lei da criança e do Adolescente,