Compartilhe:

Drogas Estimulantes: Conheça mais sobre os seus efeitos.


Drogas Estimulantes: Conheça mais sobre os seus efeitos.

Drogas Estimulantes: Conheça mais sobre os seus efeitos.

Entender um pouco melhor sobre como as drogas agem no organismo e conhecer quais são os tipos de drogas existentes são formas de estar sempre atento sobre esse mundo que, infelizmente, não para de crescer.

 

Afinal de contas, é preciso extinguir o tabu que existe quando o assunto são as drogas, pois ele apenas faz com que cada vez mais jovens se sintam tentados e curiosos sobre esse mundo. Pensando nisso, o post de hoje fala um pouco mais sobre o que são as drogas estimulantes, bem como sobre quais são os efeitos que causam em seus usuários. Boa leitura!

 

O que são drogas estimulantes?

 

Assim como existem as drogas capazes de retardar o metabolismo, como é o caso da maconha, por exemplo, existem também aquelas que ajudam a estimular, e é sobre elas que falaremos hoje.

 

As drogas estimulantes são conhecidas por alterar de forma temporária a energia e o estado de alerta de seus usuários, sendo muito apreciadas, sobretudo, em festas como raves, nas quais o indivíduo deseja passar horas acordado e dançando sem sentir cansaço algum.

 

As anfetaminas e a cocaína são as mais conhecidas drogas ilícitas estimulantes, isso porque existem também os estimulantes que são prescritos, os quais podem ser encontrados em forma de cápsulas ou comprimidos.

 

Para o seu uso incorreto, as drogas estimulantes podem ser consumidas de diversas formas, tanto cheiradas, trituradas, injetadas de forma líquida ou até mesmo ingeridas.

 

Efeitos das drogas estimulantes

 

Como já citado anteriormente e como o próprio nome sugere, as drogas estimulantes atuam de forma direta no sistema nervoso central do usuário, alterando sentimentos como a euforia, e a atividade motora. Além disso, é bastante comum que o indivíduo não sinta sono, já que está sob ação de diversos fatores que impossibilitam que isso aconteça.

 

As pupilas também são dilatadas, fazendo com que aconteça uma espécie de midríase, e os batimentos cardíacos também são alterados, gerando a chamada taquicardia, além do aumento da pressão arterial. Ou seja, todo o organismo e seu funcionamento são drasticamente alterados em virtude do uso de drogas estimulantes.

 

Sentir que a temperatura do corpo está aumentando também é uma realidade, já que isso realmente acontece em virtude do aceleramento dos processos no organismo. Além disso, em pessoas mais sensíveis ou que acabam abusando da quantidade nas doses de drogas estimulantes, é comum que acabem sofrendo com convulsões.

 

Efeitos provocados por drogas estimulantes a longo prazo

 

Os efeitos citados acima são aqueles provocados imediatamente após o uso das substâncias, agora falaremos um pouco mais sobre o que as drogas estimulantes podem causar quando são usadas a longo prazo.

 

O emagrecimento é o primeiro fato a ser notado, já que a pessoa simplesmente não se alimenta quando está sob efeito dessas drogas. Além disso, é comum que a sua pressão sempre esteja alta, já que não existe mais a estabilização do seu organismo.

 

Por fim, o uso contínuo das drogas estimulantes, segundo apontam pesquisas, acabam destruindo também os neurônios do cérebro. E, assim como qualquer outra droga, elas também podem acabar sendo letais.

Tratamentos

Blog

Informativos para auxílio da família,dependentes químicos e alcoólicos

Importância da psicoterapia grupal no processo terapêutico.

Importância da psicoterapia grupal no processo terapêutico.

A submissão química é uma enfermidade contemporânea que acarreta prejuízo as biografias e famílias.

Drogas Perturbadoras/Alucinóginas

Drogas Perturbadoras/Alucinóginas

Iremos abordar neste texto as drogas alucinógenas, seus efeitos e deliberações

COMPORTAMENTOS ADICTIVOS

COMPORTAMENTOS ADICTIVOS

É praxe articular comportamentos adictivos com o excesso de substâncias como a droga e o bebida alcoólica.

Como Proteger-se o Alcoolismo na juventude

Como Proteger-se o Alcoolismo na juventude

No Brasil, de concordância com o Texto 243 do Lei da criança e do Adolescente,