Afinal, filhos podem herdar o vício em droga dos pais

Afinal, filhos podem herdar o vício em droga dos pais?

Afinal, filhos podem herdar o vício em droga dos pais?

Considerado o mal do século, não é de hoje que se vem tentando combater o vício às drogas. Em todo o mundo, principalmente em países mais pobres, pessoas sucumbem ao consumo desenfreado de drogas naturais e sintéticas, resultando em uma série de consequências que vão além da dependência.

Entre as consequências que estas substâncias podem causar, estão a deterioração do sistema nervoso, enfraquecimento do sistema imunológico, aparência prejudicada, perda da autoestima, isolamento e o risco de contrair graves doenças. Contudo, o principal dano envolve diretamente uma segunda pessoa: O futuro filho do (a) usuário (a).

É isso mesmo. De acordo com a ciência, os filhos podem herdar sim o vício em droga dos pais. Neste artigo, explicamos como isso é possível e quais os demais danos aos quais a criança está sujeita.

 Como uma criança pode herdar o vício dos pais?

Antes de explicarmos o porquê e como um bebê é capaz de herdar o vício em drogas dos seus pais, é importante pontuar que não se trata apenas de drogas. Qualquer tipo de vício pode ser transmitido à criança, como, por exemplo, vício em álcool, jogos, compras e sexo.

Independentemente do tipo de vício dos progenitores, as causas são as mesmas. São elas a genética e o meio onde a criança vive, sendo 50% decorrentes de cada.

Imagine a seguinte situação: Uma criança é filha de dois usuários de drogas, que já eram viciados anos antes de seu nascimento. Apenas por meio deste fator, a criança já desenvolve a predisposição genética ao vício.

Os anos passam e os pais não buscam ajuda profissional para combater a dependência. Uma vez que a criança está habituada a conviver com pessoas que fazem uso de drogas desde o seu nascimento, ela será influenciada pelo seu meio de convivência, pois para ela, trata-se de algo natural e correto.

Com isso, corre-se o risco do filho também começar a utilizar estas drogas, ainda em uma idade precoce, tornando-se também um dependente químico.

O que acontece com o bebê durante a gravidez?

Acima você conferiu como uma criança pode herdar o vício em droga dos pais. Mas você sabe o que pode acontecer com o bebê enquanto ele está dentro da barriga da mãe?

Sabemos que tudo o que a futura mãe consome durante a gestação é transferido para a criança, por isso a alimentação neste período é tão importante. Neste sentido, o mesmo ocorre com as drogas.

O consumo de drogas durante a gestação causa não só riscos psicológicos, mas físicos. Mãe e filho correm risco de vida.

 As consequências do uso de drogas da mãe no bebê

Apesar de o vício em drogas do pai também ser prejudicial ao bebê, o da mãe é ainda mais perigoso, já que ela abrigará o filho durante nove meses.

Listamos, a seguir, os riscos aos quais filhos estão sujeitos quando a mulher não trata seu vício de drogas, mantendo o consumo regular:

– Predisposição ao vício;

 – A placenta deixa de distribuir boa parte dos nutrientes necessários para o bebê;

 – Dificuldade nos desenvolvimentos cerebral, podendo causar atrofiamento;

 – Deficit de atenção;

 – Transmissão de DSTs como HIV e sífilis;

 – Má formação e desenvolvimento do corpo;

 – Dependência do leite materno, uma vez que este conterá as substâncias das drogas;

 – Convulsões;

 – Baixo peso.

É fundamental que durante este período, a família da mãe busque pela ajuda de clínicas especializadas em tratamento de dependência química. Além disso, é essencial que tanto ela quanto o pai do filho recebam todo o apoio das pessoas próximas.